domingo, 19 de janeiro de 2014

Era uma vez...

GRIMM, Jacob; Wilhelm. Contos maravilhosos infantis e domésticos - 1812-1815 [tomo I eII]. São Paulo: Cosac Naify, 2013.


Um dos meus sonhos de consumo literário era a obra completa dos irmãos Grimm. Final do ano passado realizei esse sonho e esse ano li os Contos Maravilhosos Infantis e Domésticos dos  irmãos Grimm. 

Quando eu era criança e morava no interior minha bisavó contava muitas estórias. Lembro de sentar com alguns primos no alpendre da casa dela enquanto ela nos contava estórias de princesas e príncipes ou simplesmente meninos e meninas que saiam em busca de aventura. Mais tarde descobri que muitas daquelas estórias tinham um pezinho nos contos dos irmãos Grimm ainda que as versões de minha bisavó fossem um pouco diferente das versões contidas no livro, algumas também continham passagens "sangrentas". 

Agora, depois de finalmente ler a coleção de contos, notei que de fato as estórias da minha bisavó eram realmente inspiradas em alguns contos dos irmãos Grimm mas eram também acrescidas de alguns elementos da nossa própria cultura do interior que ela sabiamente modificava para ficarem mais próximos da nossa realidade embora fossem estórias fantásticas.

Esta edição da Cosac Naify, em comemoração ao bicentenário dos contos dos irmãos Grimm, tem tradução direto do alemão da primeira edição dos contos e conta com dois tomos.  Os contos contidos nesses livros não são de autoria de Jacob e Wilhelm Grimm. Na verdade, essas estórias faziam parte da tradição oral dos camponeses e os irmãos Grimm as coletaram e reunião em livro com o objetivo de manter viva a tradição oral alemã e a sua própria língua. Mas Jacob e Wilhelm atenuaram muitos dos finais das estórias visto que a coleção de contos se dedicava ao publico infantil. Embora ainda haja muito sangue, mutilações e crueldades para a visão politicamente correta dos livros infantis de hoje.

Se você está acostumado ao mundo feliz e colorido da Disney pode estranhar bastante as versões dos irmãos Grimm. Por exemplo, em A gata borralheira (Cinderela), as irmãs malvadas mutilam parte do pé para calçar o sapatinho. E em Rapuzel quando a fada Gothel descobre que Rapunzel está grávida, após algumas visitas noturnas do príncipe,  ela corta os cabelos de Rapunzel e engana o príncipe o deixando cair da torre e este acaba cego após furar os olhos nos espinhos.

A minha única ressalva ao livro é que conforme se avança na leitura os contos passam a ficar um tanto repetitivos. Por exemplo, em quase todas as ocasiões em que alguém se perde na floresta e recebe ajuda de algum animal ou figura fantástica este pede como recompensa a primeira coisa que o sujeito tocar quando voltar pra casa e em geral é sempre a filha querida. Mas isso não tira o mérito das estórias e se você gosta de contos fantásticos com certeza irá aprecia-los.  

Meus contos preferidos: João e Maria, A senhora Holle, O gato de botas, O pássaro de ouro, Mil peles, O Jardim de Inverno e o Jardim de Verão, A pastora de gansos, O nariz comprido, A velha na floresta. 

6 comentários:

Gabriela Assis Santos disse...

Oi. Estou em dúvida sobre essa edição. Os livros são em capa dura ou não?
Também quero realizar esse meu sonho literário. Adoro as histórias dos Grimm. Obrigada!

Dayana disse...

Oi Gabriela, não é capa dura não, mas é de uma cartolina mais durinha. As páginas são coloridas (tipo aquelas folhas A4 rosa, amarelo, azul e verde).

Luciano Lunkes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciano Lunkes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciano Lunkes disse...

Olá Dayana,
muito legal o seu blog, parabéns. Poderia lhe pedir um favor? Você poderia me informar quais seriam as páginas e o volume em que estão o conto de João e Maria? Ficaria imensamente grato. grande abraço
Luciano

Dayana Costa disse...

Oi Luciano, desculpa a demora em responder...não tinha visto seu comentário antes. Não sei se ainda é pertinente mas respondendo a sua pergunta, o conto João e Maria está no vol. 1 na pagina 85.
bjs